Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um Absurdo Sem Fim

02
Jul16

Da Buraka para o Mundo: É Globaile!

Loís Carvalho
 
Hey Pessoal,
Buraka Som Sistema (2014)
 
        
       Na sexta-feira passada, dia 1 de julho, deu-se a primeira edição do Globaile nos jardins daTorre de Belém, em Lisboa. Um evento tão ansiado e esperado por muitos, pois marcou aquilo que será um possível “fim” dos Buraka Som Sistema.
           
 
          Eram 17 horas quando arrancou esta festa do multiculturalismo pensada por Branko, Riot, Conductor, KAlaf eBlaya e que todos esperam que se possa repetir anualmente, de maneira acelebrar uma Lisboa internacional e multicultural. Durante o fim de tarde e início da noite, passaram pelo palco nomes como Batuk, os peruanos Dengue DengueDengue, o brasileiro MC Bin Laden, Dotorado Pro e Kking Kong.
(Foto Marta Ribeiro/musicfest.pt)



            Estava quase na horado momento da noite. 22 horas  e o iníciodo, ainda muito questionado, fim tinha início. Durante as duas próximas horas ninguém se quis lembrar que esta poderia ser a última vez que os Buraka subiriam ao palco. Uma viagem mítica de 10 anos, entre Lisboa e Luanda com um pouco dos quatro cantos do mundo a entrar em jogo também. Temas como “Yah”, “Soundof Kuduro”, “Aqui para vocês”, “Voodoo Love”, “Kalembaa (Wegue Wegue)” com a participação de PongoLove, “Vuvuzela” e “Stoopid” levaram ao rubro as quase catorze mil pessoas que se juntaram para prestar homenagem a uma das bandas mais importantes da actualidade portuguesa. A energia, a música, a vibração e o power foi algo que os Buraka, ao longo destes dez grandes de carreira, não perderam e foram melhorando cada vez mais.
(Foto Paulo Spranger/Global Images)

 
            O público que sejuntou ali, ao contrário que muitos podiam imaginar, era o mais variado possível.Desde os que apanharam o comboio na Damaia/Amadora aos turistas do norte deste velho continente, passando por americanos, chineses, angolanos, moçambicanos, indianos e até algumas avós portuguesas, era possível perceber que o sentido do Globaile realmente tinha acontecido.
            O sítio escolhido para terminar este mês das Festas de Lisboa não podia ter sido o mais indicado. A Torre de Belém, local que relembra um Portugal e uma Lisboa outrora gloriosos, recebem aquilo que tornou, e tornará de novo, este país glorioso. Uma nova Lisboa de novas pessoas, novas línguas, novas cores, novas opções. Uma nova Lisboa cheia de vida e de cultura. Uma Lisboa em transformação.
 
Até já Buraka Som Sistema.

 

 
Isto é Luanda. Isto é Lisboa. Isto é Znobia. Isto será sempre Buraka!

 

About me

Lòís Carvalho, 20 anos, Mundo. Existe um sem fim de sítios onde ir, pessoas por conhecer, vidas para viver, sonhos para alcançar, mundos por descobrir.

ver perfil | seguir perfil

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D